domingo, dezembro 21, 2008

Ajustes no Apiário



Domingo solarengo, meio da manhã, temperatura de 16 graus, as abelhas em pleno voo, contentes e felizes, parece que antevêem o Natal, o meu espanto foi vê-las carregadas de pólen, a variedade de flores é tanta que as leva à colheita, ainda pensei em colocar-lhes um Cata-Pólen, mas para já ainda não.
À minha chegada ao apiário o Sr. Proprietário do terreno estava de saída, demos duas de letra e rimo-nos um bocado, meteu-me logo à vontade e disponibilizou uns materiais que por sua vez deram muito jeito. Serrei duas paletes ao meio que ficaram a fazer de estrado para colocar as colmeias, com uma tesoura de podar desbastei um antigo roseiral que se me prendia a roupa constantemente.
As abelhas ficaram logo frenéticas e em posição de ataque quando sentiram movimentações nas colónias, trabalhei sempre com muito cuidado evitando uma ou outra possível ferradela.
Observei-as durante bastante tempo, não fosse a hora do almoço chegar, ficava lá simplesmente pasmado a vê-las trabalhar.

video

domingo, dezembro 14, 2008

Ponto de Viragem

No novo apiário a temperatura era de 6 graus de diferença, o sol ainda espreitava, mal ajeitei as colmeias e as abri saiu logo uma lufada de abelhas em reconhecimento ao local e quem sabe para o desenjoo da viagem, estão carregadas de mel e bastante saudáveis, o novo local é bom, em breve mudarei o núcleo para uma colmeia. Agora vamos ver qual a sua adaptação e aceitação do novo local.

Aventura na neve

Todo o horizonte estava branco de neve, o céu com nevoeiro, as colmeias cobertas e eu que ia buscar uma colmeia e um núcleo para os transportar para o novo apiário a título de experiência , decidi ir buscá-las logo de manhã quando parou de nevar.
Para não molhar os pés meti-os dentro de uns sacos plásticos, maldita experiência a cada dois passos a subir com a colmeia ao colo escorregava e ia ao chão, decidi então ir buscar o carro para mais perto do apiário, descer foi fácil, subir é que foi complicado, derrapava por tudo quanto era lado, sem tracção às 4 e sem correntes a subida era impossível, rendi-me após umas dezenas de tentativas e fui buscar o Mestre-Duarte com o tractor para me poder rebocar, quando cheguei a casa com os pés alagados e frios a risota foi geral, só a Ti-Cecília é que me defendia de resto toda gente se ria da minha aventura o Mestre-Duarte já tinha lágrimas nos olhos de tanto se rir, o Pedro era só gargalhadas, a Marta riso após riso, a Natália além de se rir metia no meio uma coisa parecida com ralhar.
Almoçamos uma bela entremeada, um tintol na mesa, ao fim um café na máquina nova do Mestre. Fomos com o tractor até ao apiário e rebocamo-lo à primeira tentativa, com as colmeias já no interior do carro as abelhas sentirão logo a diferença de temperatura e começou logo a surgir o belo do Zumbido, já só fica a faltar 180km devido ao Marão estar com as estradas cortadas, mas correu tudo em perfeitas condições.


sexta-feira, dezembro 05, 2008

Colmeias com neve


(foto by Marta)

Dois palmos de neve foram suficientes para alcatifar de branco a paisagem e alterar a tempérie, porém as abelhas têm uma estranha resistência ao frio ajudadas pelas colmeias, isoladas por quatro paredes de madeira com uma camada de tinta e com o telhado em chapa inox. No seu interior, elas, encontram uma temperatura agradavelmente positiva. Ainda têm bastantes reservas de mel, o que lhes proporciona uma boa alimentação, é formidável assistir à sua sobrevivência ao frio.