domingo, maio 11, 2008

Enxame colhido

Na continuação do ultimo post, foi um fim de semana muito produtivo, pois o enxame estava la no sitio esperado, e não era só isso que me deu alegria, foi uma coisa que nunca tinha feito nem visto, um enxame jovem no seu estado selvagem com os favos ainda frescos com a cera branquinha e mole, sem fumo nem espátula, escova ou outro material as minhas únicas ferramentas eram o fato e as botas, tinha de ser meticuloso e aproveitar a ocasião do céu estar coberto e o dia ventoso, pedi uma faca emprestada e com muito cuidado cortei os favos um a um rente ao tecto pela parte dura pelo própolis e meti-os numa colmeia no sitio dos quadros, a rainha teve mais sorte pois foi para o interior pela minha própria mão.O meu amigalhaço Zé, aquele que me levantou, sim esse que me acordou só se ria do outro lado do vidro na segurança do interior da casa com o resto da plateia, o Jorge, o amigo dele e a esposa e uma outra senhora a dona da casa que me emprestou a faca.
Com o enxame colhido a minha única preocupação era leva-las para o apiário, nem pensei duas vezes, meti logo mais 130Km na carrinha com um zumbido abafado pela musica do radio vindo da bagageira, quando la cheguei perto das 20H00 já o mestre Zé Duarte me esperava e juntos levamos o novo enxame para o seu respectivo lugar.








3 comentários:

Helena disse...

Agradável surpresa, alguém que entende de abelas!Eu adoro as.
Estou de acordo consigo.A grande ameaça para a abelhas são os pesticidas.
Gostei do seu blog.

Helena disse...

* abelhas

Anônimo disse...

Muito bem, quem gosta e protege as abelhas é sinal que gosta e protege a natureza e isso significa que é um grande ser humano. Continuação de bom trabalho com as abelhinhas e de muitos posts aqui no blog.

Abelha