quarta-feira, março 04, 2009

Espanta Formigas II

Aproveitei o dia de folga para adiantar umas tarefas que tinha pendentes na garagem, e uma ideia que já andava a batutar nos neurónios à algum tempo saiu e materializou-se.
O derradeiro e alucinante Espanta-Formigas caseiro e económico.

Ingredientes:
-Três tábuas à feição
-Seis pregos
-Quatro parafusos resistentes
-Quatro tampas ou qualquer coisa similar
-Tinta

Receita:
-Com as tábuas montamos uma estrutura em (H), pregamos-las nas junções, nas extremidades aparafusamos os parafusos só a deixar o biquinho de fora, desta forma fica toda a estrutura por igual e sem balançar, com um resto de tinta dasse-lhe um acabamento final, as tampas previamente colocadas de forma a que o engenho encaixe sobre elas serão então cheias de liquido.

Tempo de preparação:
-Entre 10 a 15 minutos.







O prototipo é para um núcleo, aguentou comigo sentado, não o recomendo a colmeias com meias alças carregadas de mel, a não ser que em vez de um parafusos se meta tubo inox ou qualquer material mais resistente.

7 comentários:

montedomel disse...

Viva Mário

Ainda estamos a falar de protecção às abelhas ou estamos numa "cruzada" formicida? :-D
Isso é que é espirito inventivo...
Fico a aguardar que "desencante" um mecanismo para afugentar os escaravelhos que me invadem as colmeias no Verão!!! Aqui chamam-lhe "cetónias" ou "grosadeiras" e aparecem às centenas nas regiões de montado.
Não causam grandes estragos, comem alguma cera e mel, mas são tantas que causam "engarrafamentos" à entrada das colmeias...
Abraços
JPífano

Mário disse...

Bom Dia amigo Pífano, pois não estou a ver bem a dimensão do bicho, mas à primeira vista creio que com um capta-pólen consegue resolver o problema, se não quiser recolher o pólen pode sempre aumentar a largura dos orifícios com a ajuda de um berbequim, no entanto vou analisar melhor o problema e cedo lhe darei noticias.
Abraço
Ferradela

Anônimo disse...

Meu caro Mário.
Não compreendi bem a sua mensagem. Fui ao seu blog ecuscuvilhei algo. Parabéns por ser um louco por abelhas. Eu tenho 68 anos e, lido com abelhas desde os meus 15 anos. Que eu saiba as enxameações fazem-se só na primavera, e o ditado de enxame de Maio tem a sua razão de ser: Normalmente os enxames de Maio são muito pequenos, fruto de várias enxameações da mesma colmeia.Pa rece-me que estou imunizado contra as suas ferroadas, pois várias vezes vou visitá-las sem proteção. Sei que é um risco mas não me incomodo muito,Várias ocasiões vou até ao apiário e colho 3 abelhas para apanhar umas vacinas de apictina directas nos meus joelhos. Outras vezes na coluna vertebral. Aliviam-me bastante as dores e não me fazem qualquer inchaço. Claro que se for na glote ou nas pálpebras dos olhos pede ocasionar algo de muito grave.Vamos tentar manter o contacto? Eu além das abelhas, adoro jardinagem como pode verificar no meu blog. Dida-me uma coisa:- Como descobriu uma postagem tão antiga? Pode mandar-me seu e-mail? Umabração e êxito no apiário. João

Espaço do João disse...

Caro Mário.
A mensagem anterior foi como anónimo pois não era enviada pela via correcta. Não aparecia a identificação de palavras. João

Anônimo disse...

Mais uma vez ficámos encantados com a tua "já conhecida" capacidade inventiva. Qual será a próxima ideia? Esperamos ansiosos por ver.

Bjnhs e abraços

Equipa Ferateam

Mário disse...

Amigo João, tiro-lhe o chapéu por se auto-medicar com as picadas das abelhas, eu não me importo de ser ferrado por elas, é como uma bênção, mas por iniciativa própria ainda não lhe tomei a coragem :),estou certo que é de todo benéfico.
Mesmo enxames pequenos gosto de os apanhar e acompanhar a sua evolução e sobrevivência, é como uma lição presencial.
Grande abraço, que o seu belo jardim e o apiário continuem estimulando os seus sentidos.

Mário disse...

Ola equipa Ferateam, já a muito que não vos lia :), a próxima invenção já esta no meio da massa cinzenta, e vai direitinha para terras do Alentejo.
Abraço e beijinhos